Empresas proficientes em tecnologia avaliam que crescerão mais em 2021

Estudo global da ThoughtWorks indica que empresas digitalmente transformadas são mais otimistas sobre o pós-pandemia, principalmente no Brasil



Empresas proficientes em tecnologia são as mais otimistas e que preveem maior crescimento nos próximos meses, mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia de COVID-19. As empresas brasileiras que se declaram proficientes em tecnologia são as mais otimistas do mundo, e apontam 82% de crescimento em 2021.


Os dados fazem parte de um estudo encomendado pela consultoria de software ThoughtWorks. Foram ouvidos 969 CEOs, CTOs e CIOs de 12 países, incluindo o Brasil, em fevereiro de 2021. O objetivo foi estabelecer uma relação entre o nível de proficiência tecnológica das empresas e a confiança nos negócios e nas metas de longo prazo.


O estudo define como “proficiência em tecnologia” o conhecimento sobre inovações recentes somado a uma cultura corporativa habilitada pela tecnologia, que apoia a estratégia de negócios e as discussões de rotina de planejamento. Isso inclui utilização de big data e analytics, foco em melhorias da experiência do cliente, inovação de produtos, uso eficaz de tecnologia em nuvem e investimento em programas de transformação digital.


A pesquisa indica que empresas com proficiência digital têm uma probabilidade significativamente maior de crescimento. Quatro em cada cinco (82%) organizações que se descreveram como totalmente proficientes disseram que preveem crescimento em 2021. O índice cai para 50% entre as empresas que reconhecem proficiência inferior à da concorrência.


Mais tecnologia, mais riscos

Os resultados do estudo também sugerem que empresas mais proficientes também são mais propensas a expandir operações nos próximos seis meses. Em comparação com empresas menos proficientes, elas são mais propensas a lançar novas linhas de serviço (36% contra 25%), investir em talentos (46% contra 34%) e se lançando em novos mercados (36% contra 30%).


Para apoiar essas iniciativas de crescimento, as empresas com proficiência em tecnologia também são mais propensas a valorizar a melhoria da eficiência operacional (51%), aumentar a lucratividade (46%) e investir ativamente no desenvolvimento do know-how e proficiência em tecnologia de sua equipe de liderança (40%).


O relatório constatou também que grande parte das empresas reconhece que seus sistemas precisam de modernização para atingir metas para o próximo ano. Duas em cada cinco (42%) empresas pesquisadas não seriam capazes de se lançar em novos mercados, ou criar linhas de serviço (39%), sem uma atualização tecnológica considerável.


Enquanto isso, para as atividades operacionais do dia a dia, mais de um terço (36%) indicou que seus sistemas não eram adequados para as atividades operacionais, para aumentar sua base de clientes ou para treinar membros da equipe.



Brasil em destaque

Um dos países analisados, o Brasil se destacou na questão da tecnologia aplicada aos negócios, e em alguns aspectos aparece à frente de países tidos como líderes, como China e Estados Unidos. 82% das empresas apontam crescimento para 2021. Globalmente, esse número cai para 71%.


Entre os executivos seniores ouvidos pelo estudo, 78% dos brasileiros apontam que estão totalmente atualizados com o que há de mais inovador no mercado de tecnologia aplicado ao seu setor. Nos dados mundiais, o índice de executivos que se colocam nessa categoria cai para 65%.


Sete em cada 10 empresas brasileiras (71%) discutem a transformação digital pelo menos uma vez por mês em suas reuniões de estratégia. Globalmente essa frequência ocorre em 49% das empresas.

Fonte: CIO FROM IDG

1 visualização0 comentário