4 dicas para se tornar um líder excepcional

É possível ter liderança e obter resultados sem abandonar os objetivos sociais. João Paulo Pacífico, do Grupo Gaia, explica como.


Há mais de dez anos, João Paulo Pacífico deixou de trabalhar em um banco tradicional porque acreditou que o mercado financeiro poderia ser diferente — e em muitos sentidos. Desde 2009 ele comanda o Grupo Gaia, conglomerado de empresas financeiras que criou.

Uma de suas maiores crenças é de que empresas devem possuir um objeto social e que o lucro é uma necessidade ou consequência, não uma finalidade. Na prática, isso norteia completamente o seu estilo de liderança. “Um carro precisa de combustível para andar, mas sua verdadeira função é de transportar pessoas”, comparou em uma entrevista à StartSe.


Ao longo de sua trajetória, ele reuniu diversos aprendizados e listou algumas das iniciativas que líderes devem possuir agora. São elas:

1 - Autoconhecimento O trabalho de liderar começa dentro de si. É necessário que o líder conheça seus próprios pontos positivos e negativos para que tome decisões mais conscientes. “É preciso fazer uma autorreflexão. Você irá se orgulhar no futuro das decisões que está tomando hoje?”, questiona.

2 - Alinhamento entre pessoa e organização Pacífico defende que não é possível uma dissociação completa entre a vida profissional ou pessoal, pois é necessário que a vida profissional esteja bem para que a pessoal também funcione e vice-versa. “Às vezes, a coisa mais importante para alguém pode ser criar o filho ao invés de liderar uma empresa de um bilhão”, comenta. É importante entender quais são as prioridades do momento, sonhos da vida e se tudo faz sentido do ponto de vista pessoal e profissional.

Conheça também

  • Guia do gestor: como delegar tarefas com excelência

  • Aula: 3 pilares da gestão de impacto


3 - Escute Conversar com as pessoas e verdadeiramente escutá-las é mais uma das dicas do CEO do Grupo Gaia. Parece simples, mas é necessário dar abertura, oferecer segurança e ter empatia. “O líder não precisa ser a pessoa que sabe de tudo, mas a que consegue escutar tudo”, afirma.

4 - Em tempos de home office A adoção do home office em massa foi mais uma das consequências da pandemia da COVID-19 e trouxe lições para empresas de todos os segmentos. Essa foi a primeira vez que muitos líderes geriram pessoas de forma 100% online. Para Pacífico, é importante não esquecer a sociabilização, que pode enfraquecer em momentos como esse.

“É necessário criar OKRs e KPIs que façam sentido e acompanhar de forma sadia. Há a necessidade de produtividade técnica, mas sem esquecer o lado humano das pessoas, de ter contato entre equipes. Nós fazíamos dinâmicas presenciais e agora, com o home office, continuamos fazendo online. Pessoas que são de escritórias diferentes agora se conhecem, mesmo sem ter visto pessoalmente”, disse.


As responsabilidades de um líder vão aumentar pós-2020 e a Educação tradicional não consegue mais acompanhar a velocidade das inovações nos mercados. Para isso que criamos a Formação de Liderança Exponencial StartSe para quem está buscando se atualizar rapidamente para tornar-se um novo tipo de liderança dentro das empresas: uma liderança estratégica, empática, ágil e inovadora. A Liderança do Agora.


Fonte: Startse Por: Tainá Freitas




26 visualizações0 comentário